Comportamento Social

Publicado no jornal Diário da Manhã 1981

Célia Lamounier de Araújo  -  Breve exame individual: 

              Subiu a montanha toda e lá do alto, deixou seus olhos passearem sobre a cidade, o rio, as montanhas. Majestosamente pensou: - Venci! Somente eu estou aqui no cume. Os que me acompanharam foram se cansando pelas encostas e pouco a pouco minha comitiva foi diminuindo. Só eu consegui descobrir os melhores caminhos, alguns quiosques para melhor pensar, riachos claros onde minha imagem vista reforçava a coragem, pássaros e ninhos a ensinar-me coisas e, cada vez mais arrogante me engrandecia na subida íngreme.  Agora, estou aqui, sou o rei de todos, sou o melhor do mundo, o mais sábio, o mais arguto, o mais possante.

E assim pensando, o homem viu a noite chegar e o tempo passar. Quanto mais subia melhor se sentia, mais engrandecido se achava e os outros, seus amigos, os foi deixando para trás. Tinha muito valor, raciocinava bem mas não fizera nada pelos outros pois estava a pensar.

Por toda a montanha, o amor fizera ninhos e a alegria de mil olhos se misturava ao calor das mãos dadas. A natureza e os seus numa perfeita harmonia  comungavam a beleza das uniões e a reciprocidade de cuidados, carinhos e amparos transformava a subida mais lenta dos outros numa festa de viver.

Lá em cima, o homem-rei, orgulhosamente envaidecido, fizera uma coroa de ramos, e acreditava reinar sobre todos. A noite chegou de mansinho,  as estrelas brilharam no infinito e ele falou valentemente, planejou reformar seu reino para que todos pudessem vê-lo de onde estivessem. Cercou a sua área mais alta para que os outros não entrassem ali, eram todos pequenos demais e careciam de sua ajuda. Imaginou seus ministros obedientes, imaginou palácios, deu ordens...

E ao dar ordens, descobriu a solidão! Era rei, era sábio, era tanta coisa, vencera a escalada, chegara ao topo e reinava. Mas, estava sozinho! E nem a chuva, nem a brisa quiseram fazer-lhe companhia ou brincar com as folhas para fazê-lo esquecer a solidão. “Grita, para ver se alguém te responde” (Livro de Jó 5.l)

Tantas mãos estendidas, deixara atrás de si pelos caminhos, tantos sorrisos desdenhara nos atalhos, tantas palavras foram rechaçadas e agora, sozinho... no tempo, na noite, na vida!

Descobriu que vencer e ser rei tem as suas desvantagens também...

 

.......<> <> <> <> <>.......

 

 

"Blue Angel"