ENCANTAMENTO
Luiz Poeta – Luiz Gilberto de Barros
Às 10 h e 27 min do dia 05 de novembro de 2004
Luizpoeta@globo.com  
 
Se eu te esqueço, lembro que fui teu um dia;
Se eu te lembro, é vão o esquecimento,
Se eu te perco, encontro a fantasia,
Se eu te encontro, perco o encantamento.
 
Amo te amar... e isto me arrepia !
Sinto teu corpo no toque do vento,
Mas tua imagem é tão arredia,
Que se dissolve, inteira, num momento.
 
Se fecho os olhos, vejo-te mais clara;
Se firmo a vista, onde estás ? Fugiste ?
O teu amor é uma flor tão rara
 
Que só o perfume mostra que ela existe
No fundo eu amo a ausência, minha cara...
Se és tão concreta, por que tu partiste ?
Luiz Poeta
Luiz Gilberto de Barros

Direitos Autorais Reservados



ENCANTAMENTO
Célia Lamounier 

Hoje eu lhe queria tanto
E você tão longe está
Queria enxugar meu pranto
No riso do seu olhar.
 
Queria teu sorriso e sua voz
Queria conversar, falar de nós,
Deste  nós,  tão impossível,
Que me encanta o pensamento.
 
Queria saber se você também
Sentiu essa força mágica
De querer vir... saber porque não vem.
 
Queria que você me explicasse
A magia desse tal encanto
E porque é que lhe quero tanto.

http://www.celialamounier.net
celialamounier@yahoo.com.br
Direitos Autorais Reservados