Mutações
(
Célia Lamounier de Araújo)

1- Sou como a água
que passa, leva, e deixa...
Sou como o beija-flor
sem tempo, sem parada...
Sou como você me vê
um amor de amor sem amor

à espera de você

que me bebe
que me beija
que me pára
que me ama
que me muda
e me embeleza.

2- Sou como rosa de muitas pétalas
para você arrancar
uma a uma.
Cada perfume e cor
se entranhando em você.

E a cada encontro
menos uma
por seu silêncio abortada
cai ao chão
e renasce

nova rosa amorosa mais sua
fecundada em versos modificada
pelos traços seus.

Escorre o poeta e a rosa
no tempo que une
e ao final
são um só.