Novo ano 
(Célia Lamounier de Araújo)

      Um novo ano é sempre um presente, é tempo que se ganha 
para viver,para vencer, para buscar as verdades. 
E os filhos dos filhos aprendem pela experiência e sabedoria  
dos que se foram, quando são inteligentes.
 Buda ensinou que os mistérios não se revelam por palavras 
mas pela contemplação meditativa. 
Lao Tsé disse:aquele que fala muito, 
pouco conhece; aquele que conhece, pouco fala. 
E assim, para se ter horizontes mais amplos, 
o essencial é ver o Criador em todas 
as coisas,erguer o pensamento à claridade do azul, 
buscar a sabedoria que eleva, que desprende.
     Um novo ano é um caminho a percorrer com humildade. 
Riqueza, poder e ódio são ilusões mesquinhas.
 Para se viver bem é preciso amar. Só o amor preencherá 
todos os vazios. 
Comece, por exemplo,  olhando por uns dez minutos 
uma flor, os peixinhos no aquário,as nuvens ou o mar. 
Deixe seu pensamento livre.
 O sábio dos sábios Lu San, da dinastia Ming,
 escreveu um Tratado da sabedoria; um livro de mil e 
uma folhas, onde na primeira folha desenhou apenas 
duas portas e um coração entre elas. 
E ele disse a seus discípulos: 
Isto resume toda a essência da sabedoria;
 só através do AMOR chegaremos a todas as perfeições.
     Leitores, neste último dia do ano, entre festas, presentes, 
badalações,bebidas e músicas, 
busquem um tempo para meditação, uma música suave, 
o murmúrio das águas, revejam momentos seus, repensem 
a violência  que campeia solta, a fome de viver antes 
 pulando  etapas, adolescentes nas drogas morrendo 
cedo demais... 
 Façam um pacto de participação neste ano que se inicia, 
por um ano de paz e de amor  ao próximo.
 Vamos nos mirar no beija-flor, nas abelhas, nas ondas do mar, 
incansáveis  na sua participação humilde. O mínimo que o 
Criador exige de cada 
ser é o máximo de cada um de nós, uma gota diária de 
amor envolvente.
     O mundo é amor e, se queremos mais anos de vida, mais sol, 
mais água, mais bênçãos...  cada um de nós, gota a gota, 
vamos fabricar amor que se transformará 
em mais vida e em melhor futuro para todos. 
Viver não é isso que está acontecendo  com tantas pessoas. 
Nossa Senhora anda triste, muito triste, as pessoas não 
escutam seus conselhos e o mundo caminha 
desordenado para um triste fim. 
Se não mudamos o mundo, pelo menos,
 vamos mudar-nos e melhorar tudo ao nosso redor.