Saudade

(Célia Lamounier de Araújo)

 
A colcha caída, sem mãos 
para cobrir-me o corpo
exausto de não viver
repete: onde estas?

O amor é feito de hojes.