cuidadocom.jpg (43283 bytes)

 

 

Só hoje
(Célia Lamounier de Araújo)

De mãos dadas, com ternura
Chuva fina a enfeitar
Nosso idílio que eu não soube
Por mais tempo prolongar

Deixou-me grata lembrança
De algo assim como um encanto
Nosso idílio que eu não soube
Transformar em canto.

Passa a idade, passa a vida,
Chega a morte e troca tudo
Suas mãos, seu rosto mudo

Chegaram para deixar
A dor que eu não soube
No tempo certo... chorar.