Soneto ao sorriso
(Célia Lamounier de Araújo)

Em prosa e verso cante a nossa vida
e apenas cante o tempo da alegria
no sorriso que nasce e desafia
pois a tristeza leve de vencida.

Sorrindo sempre, eis a contrapartida
para enfrentar a triste dor vazia
de algum momento raro, em certo dia,
de solidão, partida ou despedida.

Se a nuvem traz beleza ao céu de anil
traçando formas e figuras mil...
a nossa vida, de sorrisos feita,

Vai ser assim traçada sutilmente
por nuvens de alegria, ternamente
cantando a vida, música perfeita.